Neuropatias compressivas

Neuropatias compressivas

As neuropatias compressivas podem ser causadas por uma variedade de fatores, como lesões, tumores, inflamação ou pressão exercida por tecidos ou estruturas próximas ao nervo. Elas podem afetar qualquer nervo do corpo, mas são mais comuns em nervos do pescoço, cotovelo, punho e quadril.

O tratamento da neuropatia compressiva depende da causa e da gravidade da condição. Em alguns casos, é possível tratar a neuropatia com medicação, fisioterapia ou outros tratamentos não cirúrgicos. No entanto, em alguns casos, é necessário realizar uma cirurgia para remover a causa da compressão do nervo.

A cirurgia pode incluir a remoção de um tumor, a liberação de uma estrutura que esteja pressionando o nervo ou a realização de uma reconstrução do nervo afetado. É importante que o tratamento seja realizado por um profissional especializado e capacitado para garantir a segurança e a eficácia do procedimento.

Alguns dos sintomas mais comuns da síndrome do túnel do carpo incluem dormência e formigamento na mão e nos dedos, dor no pulso e no antebraço, fraqueza nos músculos da mão e dificuldade para agarrar objetos. Esses sintomas são causados ​​pela compressão do nervo mediano, que é responsável por fornecer sensibilidade aos dedos polegar, indicador e médio, bem como pelo movimento dos músculos da mão. A síndrome do túnel do carpo é mais comum em mulheres e pode ser desencadeada por atividades que exigem repetição do movimento do pulso, como digitar ou tocar instrumentos musicais. Além de tratamentos com medicamentos e fisioterapia, pode ser indicada a realização de uma cirurgia para aliviar a compressão do nervo mediano. A cirurgia geralmente envolve a liberação do túnel do carpo, que consiste em cortar o tecido que comprime o nervo.

A síndrome do túnel cubital é a compressão do nervo ulnar no cotovelo e pode ser causada por uma variedade de fatores, como o uso prolongado de computadores, o esforço repetitivo do cotovelo, ou a presença de doenças como a artrite ou o lúpus. Ela também pode ser causada por lesões, como uma fratura no cotovelo, ou por pressão exercida por tecidos ou estruturas próximas ao nervo.

Os sintomas da síndrome do túnel cubital podem ser leves no início, mas podem piorar com o tempo se a condição não for tratada. Além da dormência e formigamento nos dedos anelar e mínimo, os sintomas também podem incluir fraqueza na mão e dor no antebraço.

O tratamento da síndrome do túnel cubital depende da gravidade da condição. Em alguns casos, é possível tratar a síndrome com medicação, fisioterapia ou outros tratamentos não cirúrgicos. No entanto, em alguns casos, pode ser necessário realizar uma cirurgia para remover a causa da compressão ou estiramento do nervo. A cirurgia pode incluir a realização de uma descompressão do nervo ulnar no cotovelo (túnel cubital). É importante que o tratamento seja realizado por um profissional qualificado para garantir a segurança e a eficácia do procedimento.

O tratamento da síndrome do túnel cubital depende da gravidade da condição. Em alguns casos, é possível tratar a síndrome com medicação, fisioterapia ou outros tratamentos não cirúrgicos. No entanto, em alguns casos, pode ser necessário realizar uma cirurgia para remover a causa da compressão ou estiramento do nervo. A cirurgia pode incluir a realização de uma descompressão do nervo ulnar no cotovelo (túnel cubital). É importante que o tratamento seja realizado por um profissional qualificado para garantir a segurança e a eficácia do procedimento.

FAQ

As dúvidas mais frequentes sobre Neuropatias compressivas

Além de uma boa avaliação clínica e exame físico, o principal exame que nos ajudam no diagnóstico das neuropatias é a eletroneuromiografia. Exames de imagem como o raio-x, o ultrassom, a ressonância magnética e a tomografia computadorizada podem nos auxiliar a identificar o fator causador da compressão.

O tratamento é basicamente remover o fator causador da compressão, podendo esse ser um tumor ou cisto ou mais comumente a hipertrofia dos próprios tecidos que circundam o nervo.

O paciente que se submete a descompressão do nervo mediano (Síndrome do Túnel do Carpo) geralmente recebe alta no mesmo dia, o procedimento é realizado com anestesia local. Em casa, deverá ficar pelo menos 24 horas com a mão imobilizada e posteriormente realizar atividades leves e gradativas, que não demandem muito esforço da mão operada. Alguns neurocirurgiões recomendam imobilização mais prolongada, por 8 a 10 dias.

Na descompressão do nervo ulnar o mesmo deve ficar internado por um período de 1 a 2 dias. Necessitará de imobilização do cotovelo, com uma tipoia, por tempo maior, cerca de 20 dias.

Recomenda-se o início da fisioterapia precocemente e o uso de analgésicos e anti-inflamatórios para alívio da dor. O paciente deve ficar afastado por cerca de 30 dias de atividades laborais, especialmente os que utilizam movimentos repetitivos com as mãos.

Os sintomas sensoriais tendem a melhorar gradativamente, podendo levar de 6 a 9 meses. São piores em pacientes que apresentam diabetes mellitus descompensado, abuso de álcool e tabagistas.

Os principais sinais e sintomas são:

  1. Formigamento nas mãos
  2. Perda de força, deixando cair objetos
  3. Atrofia da musculatura da mão
  4. Perda de sensibilidade em partes das mãos

Quanto antes a neuropatia compressiva for tratada, melhores chances de recuperação. Nos casos de atrofia da musculatura, que são mais avançados, a recuperação pode não ser satisfatória, deixando sequelas.

@dr.pedroneurocirurgiao

Acompanhe as novidades também pelo Instagram

© 2022 Pedro Augusto | Todos os direitos reservados.
Pedro Augusto